Ter um negócio próprio é o sonho de muitos brasileiros, mas pesquisas indicam que muitas empresas acabam fechando suas portas antes de completarem 3 anos. Não basta ter uma grande ideia de negócio, um produto muito bom, um serviço diferenciado; é necessário ter uma boa organização financeira para que sua empresa se mantenha saudável e seja capaz de enfrentar períodos de crise sem ir à falência.
Concentrar os esforços todos apenas em produzir e vender, sem fazer um bom planejamento financeiro para gerenciar sua empresa pode colocar todo seu investimento a perder.

É comum encontrar pequenos empresários que não têm uma noção clara de seus números, não sabem os valores exatos que têm a receber ou até mesmo a pagar, não ficam atento aos prazos e não têm um controle de caixa adequado. Ou seja, se perdem na administração financeira, ficando muitas vezes sem a base de informações necessárias para uma boa tomada de decisões em relação ao negócio.
Sabemos que muitas falhas na gestão financeira de um pequeno negócio são comuns, especialmente quando o empreendedor não está familiarizado com conceitos de faturamento, lucro, capital de giro, entre outros.

E pensando nisso, reunimos algumas dicas valiosas para que sua empresa possa se organizar melhor financeiramente e crescer.

1 – Saiba onde você quer chegar e se planeje para isso
Como você vai chegar a algum lugar se não sabe para onde está indo? É imprescindível ter objetivos claros para o seu negócio, definir metas a curto, médio e longo prazos. Feito isso, você consegue criar um planejamento financeiro e elaborar uma estratégia para que seu objetivo seja cumprido.
Desta forma fica mais fácil definir investimentos, controlar gastos e administrar os lucros. E fazendo um acompanhamento constante desse planejamento fica mais fácil ter uma visão geral de para onde sua empresa está caminhando e, se for o caso, ajustar a estratégia.

2 – Separar a conta da empresa da conta pessoal
Fica muito difícil fazer o controle financeiro de uma empresa se a conta pessoal do proprietário do negócio estiver misturada com a conta corporativa. Neste caso, todo o planejamento sugerido na dica 1 fica comprometido, pois é muito complicado ter uma visão clara do lucro da empresa. E se você não sabe o quanto seu negócio está rendendo, como irá definir novos gastos, novos investimentos, novas estratégias e cumprir suas metas?

3 – Dê a devida atenção ao seu fluxo de caixa
Ao ficar sempre atento no dinheiro que entra e sai da sua empresa, fica bem mais difícil perder o controle financeiro. Por isso o gerenciamento do fluxo de caixa deve ser uma das principais ocupações do empreendedor.
O acompanhamento das movimentações financeiras permite ter uma visibilidade mais ampla do negócio, permitindo um melhor controle do lucro e das despesas. Dessa forma é possível prever se as metas estipuladas no planejamento serão cumpridas no prazo determinado ou não, auxiliando na tomada de decisões.
E dependendo do tamanho do seu negócio ou do volume de informações de entrada e saída de dinheiro, o ideal é utilizar um software de gerenciamento de fluxo de caixa para ter um controle melhor e evitar erros.

4 – Saiba administrar adequadamente o seu capital de giro
O capital de giro é exatamente o montante de dinheiro necessário para manter seu negócio em ativa. Ou seja, ele engloba os recursos necessários para manter estoques, pagar fornecedores, cumprir a folha de pagamento de colaboradores, comprar matéria-prima ou mercadorias, pagas impostos e despesas operacionais, entre outras coisas.
Mas apenas ter uma quantidade de dinheiro disponível não é garantia suficiente para que seu negócio flua com tranquilidade. É necessário fazer a gestão correta deste dinheiro, para honrar seus compromissos nos prazos corretos. Uma recomendação importante, por exemplo, é receber de seus clientes antes de ter que pagar seus fornecedores.

5 – Tenha pleno controle dos seus gastos
Nada pode ficar esquecido quando o assunto é despesa, pois a partir da somatória de pequenas contas, você chega a um grande gasto. Se você negligenciar os mínimos valores, acabará gerando um grande buraco tanto no seu fluxo de caixa quanto na administração do seu capital de giro.
Para que seu negócio dê certo e prospere, você precisa ter pleno controle das despesas, tanto das grandes, como aluguel, folha de pagamento e fornecedores, quanto das pequenas, como compra de materiais de escritório e produtos de limpeza. Caso contrário, não terá a visão do valor necessário para manter sua empresa.

6 – Escolha um bom software de gerenciamento
Hoje em dia praticamente não compensa mais fazer os controles de uma empresa manualmente, já que existe uma infinidade de opções de softwares de gerenciamento que atendem aos diferentes tamanhos e segmentos de negócio. Basta pesquisar e escolher a melhor opção para investir.
Com o uso da tecnologia você economizará tempo com os processos, diminuirá o índice de erros, centralizará as informações do seu negócio, irá gerar gráficos e relatórios, controlar as contas a pagar e receber e os prazos. Ela agiliza a emissão de notas ficais com a aplicação correta dos impostos, gerencia a folha de pagamentos e os benefícios dos funcionários e muito mais.

Caso procure serviços modernos e tecnológicos de contabilidade, conte conosco!

Gostou do nosso conteúdo? Comente aqui no blog o que você achou dessas informações e entre em contato com a Fit Contábil para saber mais. Esperamos por você!

Open chat
Fale conosco!